ISAN/FGV

Notícias

Rodrigo Maia debate agenda do Congresso e aprovação de reformas

22/02/2019

O governo levou à Câmara dos Deputados a proposta de reforma da Previdência. Essa é a pauta mais importante a ser debatida e votada pelo Congresso Nacional, que terá agenda pesada nos próximos meses. Para discutir o assunto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, participa do evento O Congresso nas Reformas, em São Paulo, na próxima segunda-feira, 25 de fevereiro, entre 10h e 12h, a convite do jornal Folha de S.Paulo e do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE). Maia responderá às perguntas dos jornalistas da Folha, de pesquisadores da FGV e do público.

“A reforma foi um tema muito discutido nos últimos três anos, o que ajudou muito a torná-la viável. Acredito que questões como idade mínima são bastante consagradas, mas a discussão ainda com o Temer mostrou que tem vários pontos relevantes e que geram mais polêmica, como a distribuição do ônus entre trabalhadores urbanos e rurais, entre homens e mulheres, e entre setor público e setor privado. Não sabemos como esses itens importantes da pauta irão ficar, mas a reforma em si há pouca dúvida de que vai passar”, analisa Armando Castelar, coordenador da Economia Aplicada do FGV IBRE e participante do evento.

Segundo o economista, diferentes analistas têm estimado, em uma amostragem mais informal, que a aprovação da reforma pode representar uma economia entre R$ 450 e R$ 800 bilhões, em um horizonte de 10 anos. O governo fala em R$ 1,1 trilhão. “A tendência é que saia (a reforma) e que seja relevante. O quão relevante vai depender da definição de uma série de fatores, como a velocidade da transição. Vai depender da força de convencimento do governo sobre o Congresso”, destacou Castelar.

No encontro, que será realizado em auditório do jornal (Rua Barão de Limeira, 425/ 9º andar. Campos Elíseos, São Paulo/SP), serão debatidos outros temas da agenda liberal do governo, como redução do crédito público, privatizações e abertura. O objetivo é analisar como se comportará o Congresso e qual deverá ser o andamento da votação dessas propostas.

Para mais informações sobre o evento, acesse o site.

 

Fonte: Portal FGV